segunda-feira, 29 de maio de 2017

Terceirização dos filhos não é pra mim



Eu tive filhos para criá-los, não para mim, para o mundo! Hoje eu tenho a Bia, que me dá um trabalhão. Tem dias que não quer comer, escovar os dentes é uma luta de UFC, trocar de roupa então, nossa, é competir numa maratona pela casa atrás da criança só de calcinha, com o pé no chão gelado em pleno frio de inverno.

Me faz mal saber que preciso dela em tempo integral na escola. Dói saber que fico menos tempo que preciso. Mas a qualidade é bem melhor, confesso. É na escola que ela almoça, brinca, tem amigos, estuda e, reconheço, tem mulheres ótimas que cuidam dela com muito carinho.

Ao mesmo tempo que quando ela está em casa, é conosco! Eu quero dar banho, eu quero alimentar, quero escovar os dentes. Para mim, como mãe, é minha função fazer isso em casa, seja eu ou o pai. É nosso ensinamento, nossa educação. Mas acima de tudo: é o estar com ela em todos os momentos que pudermos, inclusive nesses.

Eu sou a mãe e eu quem escolho o corte de cabelo, sempre respeitando a opinião dela. Eu quem vou levá-la ao médico, ao dentista, em qualquer lugar. Porque eu vejo que é minha função, como mãe (ou do pai, como pai)! 

Não consigo achar normal ficar o dia todo longe da minha cria, mesmo tendo que fazer isso. Sinto saudades. Sinto a distância. Eu sinto. Pronto. Ao mesmo tempo, hoje é preciso que ela fique tanto tempo longe de nós, eu trabalho integral, mas saio correndo pra ir buscá-la na escola.

Mas deixar que outras pessoas façam isso por mim? Eu quero participar da vida dela, quero estar junto em todos os momentos que eu puder participar. Eu quero que minha filha não ache que aqui só tem uma amiga para as coisas boas, ela também tem uma mãe que está aqui pra cuidar dela!

Eu quero estar perto dela o tempo que eu puder, porque enquanto ela vai crescendo vai percebendo que a mãe dela está ali sempre, cuidando, brincando, sendo mãe e filha. Repito, eu sou assim!

Respeito quem pense diferente. Quem pode pagar por um cuidado integral, exclusivo, sem 'botar a mão na massa', e tenha outras crenças em como criar seu filho, que assim faça. Mas eu tive filhos para criar e cuidar e não demandar isso para outras pessoas.

Seguem alguns motivos do porquê eu não concordo:

- quebra de vínculo - o afastamento e o não acompanhamento das atividades diárias ou eventuais acabam enfraquecendo essa relação;
- seu filho é sua prioridade, não adianta ter filho só pro bônus se ele vem, junto, com alguns ônus;
- pais educam, escola alfabetiza: eu sou a responsável por inserir novos alimentos, tirar a chupeta ou a fralda, ensinar as palavrinhas mágicas e o respeito.

É cansativo cuidar de uma criança. As birras, os choros, os compromissos. Já me deixei de lado desde que pari. Mas isso não me faz infeliz. Foi a minha escolha.

Não estou certa, tampouco errada. Nem você!

Cabe a cada família entender sua situação e fazer o máximo para uma criação com amor, proximidade e prioridade.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Nomes antigos na nova geração


Cecília, Manuel, Antônia, Eva, Mário, Joaquim... nomes da época dos nossos pais e avós estão retornando com força nos novos nascidos.

A verdade é que, além de nomes lindos, são bastante fortes. 

A atriz Camila Pitanga escolheu Antônia para sua filha de oito anos e Priscila Fantin registrou seu pequeno como Romeu. Já o casal Luciano Huck e Angélica têm o trio Benício, Joaquim e Eva, enquanto Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert colocaram João e Francisco em seus gêmeos.

Esta semana a atriz Juliana Alves revelou que espera por uma menina de nome Iolanda, mais uma que mostra a força de nomes retrôs que estão voltando com tudo na nova geração.

Confira abaixo algumas sugestões de nomes antigos para você se inspirar:

Meninos

Alan
Augusto
Carlos
César
Gregório
Heitor
Inácio
Manuel
Mário
Orlando
Otávio
Theodoro
Túlio
Vicente


Meninas

Aurora
Agnes
Betina
Clarice
Cecília
Cristina
Dora
Estela
Ester
Flora
Francine
Gisele
Helena
Heloísa
Iolanda
Isabel
Janaína
Lenita
Madalena
Maitê
Mirela
Nicole
Olívia
Rita
Sara
Teodora
Virgínia

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Conversa com Especialista: Autismo



Entender o autismo e detectá-lo é um processo importante para a família se adaptar a essa nova realidade. A partir do diagnóstico concluído, é preciso definir uma linha para o tratamento, para que a criança possa ser acompanhada desde cedo e seguir uma vida dentro do normal, sendo compreendida e respeitada.

Para conversar um pouco sobre o tema, convidamos a psicóloga Especialista e Mestranda em saúde da criança e do adolescente, Maísa Novaes Portella Checchia, da ABAcadabra, que respondeu algumas questões.




1. Quais os sinais para detectar o autismo em uma criança? O que os pais podem observar e quando se preocupar em procurar um especialista?

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é transtorno do neurodesenvolvimento infantil caracterizado por dificuldades na interação social, comunicação, comportamentos repetitivos e interesses restritos, podendo apresentar também sensibilidades sensoriais. 

Se caracteriza por um quadro clínico em que prevalecem prejuízos:
interação social;
nos comportamentos não verbais  (como contato visual, postura e expressão facial);
na comunicação (verbal e não verbal), podendo existir atraso ou mesmo ausência de linguagem; 
Comportamentos estereotipados;
Pode haver também ecolalia e uso de linguagem estereotipada. 

A partir dos 2 anos, os sinais ficam mais evidentes, quando já é possível fechar um diagnóstico ou suspeitar de algo com mais veemência, dessa forma, alguns médicos já indicam o inicio da intervenção o quanto antes.



2. Você segue uma linha para o tratamento do autismo, a ABA. O que é e quais os objetivos desse tipo de tratamento?

Terapia ABA, do termo inglês Applied Behavior Analysis (tradução Análise do Comportamento Aplicada) é advinda dá área da Psicologia Comportamental de Skinner (1904-1990). Envolve o ensino intensivo e individualizado das habilidades necessárias para que o indivíduo possa adquirir independência e a melhor qualidade de vida possível: comportamentos sociais, comportamentos acadêmicos, além de atividades da vida diária, como higiene pessoal. A redução de comportamentos como agressões, estereotipias e fugas também fazem parte do tratamento comportamental, já que tais comportamentos interferem no desenvolvimento e integração do indivíduo. 

Assim, os principais objetivos da ABA são:
ampliação de repertório (ou seja, instalar novos comportamentos principalmente nas áreas de linguagem, vida diária, brincar, socialização e interação com o outro);
minimização de repertórios disfuncionais (reduzir comportamentos como estereotipia, padrões de rotina e repetição);
inclusão social e generalização (programar para que o indivíduo generalize o que aprendeu para os ambientes sociais: comunidade em que vive, escola e demais contextos). 

3. Vocês trabalham exclusivamente com crianças? Qual a idade do mais jovem e do mais velho atendido no ABAcadabra?

O trabalho desenvolvido no ABAcadabra não é exclusivamente para crianças. Atendemos adolescentes e adultos também, apesar desse público ser menos predominante.
O mais jovem atendido na clinica iniciou o tratamento com 1 ano e 8 meses e o mais velho já avaliado tem 33 anos. Atualmente encontra-se em intervenção um adolescente com 13 anos e 11 meses.




4. Como funciona quando chega uma criança encaminhada para vocês?

As crianças são encaminhadas a nossa clínica por profissionais de áreas correlatas: Fonoaudiólogos, Terapeutas Ocupacionais e Psiquiatras, por exemplo. 
Os pais são acolhidos em uma entrevista inicial em que trazem algumas informações da criança e apresentamos nosso trabalho.
A partir dai inicia-se a avaliação comportamental composta pelas seguintes etapas:

Preenchimento da Anamnese;
Observação Domiciliar;
Observação Escolar;
Reunião Pedagógica;
Aplicação de instrumento para rastreio de habilidades;

5. O atendimento é apenas em Campinas? As psicólogas vão até a casa dos atendidos ou é feito apenas no consultório?

Atualmente o ABAcadabra atua em Campinas e região. O atendimento é realizado sempre na casa da criança, respeitando o ambiente natural dela. É primordial manter as sessões em domicilio pois é o local em que a criança emite os comportamentos mais variados e que são as queixas dos pais. As terapeutas podem assim, orientar no momento da ocorrência do mesmo, como intervir de modo adequado à essas situações. 

6.   Quem quiser conhecer mais sobre essa intervenção, onde procurar?

As pessoas que quiserem conhecer mais sobre essa intervenção, podem entrar no nosso site www.grupoabacadabra.com.br ou pelo e-mail contato@grupoabacadabra.com.br;




terça-feira, 23 de maio de 2017

JundiaíShopping recebe Semana da Tecnologia


O JundiaíShopping, em parceria com a SuperGeeks, preparou uma atração especial para crianças e adolescentes. A Semana da Tecnologia acontece entre os dias 21 e 26 de maio, com oficinas gratuitas de programação com foco em Scratch, Games 2D, Minecraft e Realidade Aumentada. A atração, gratuita, é voltada para crianças e adolescentes entre 7 e 16 anos e acontece no Ambiente Colaborativo (piso Nove de Julho). É necessário agendamento prévio.

O evento começou no dia 21, com oficinas de Scratch, marcando o Scratch Day em Jundiaí. O evento mundial celebra os 10 anos do software desenvolvido pelo MIT para a criação de games com programação básica. As oficinas de Scratch acontecem 14h, 15h, 16h e 17h do domingo. Já de 22 a 26 de maio, a programação continua com games 2D, realidade aumentada, programação com Minecraft e também Scratch, nos seguintes horários: 17h, 18h, 19h e 20h (programação completa abaixo).

 Phelipe Oliveira, gerente da SuperGeeks Jundiaí, explica que todos esse jogos inserem as crianças e adolescentes de forma saudável e divertida no universo tecnológico. “O nosso objetivo principal é ensinar um pouco mais sobre a ciência da computação aos jovens, além é claro de estimular a imaginação e coordenação motora deles. Este é um mercado ainda novo, mas bastante promissor. E o melhor: as crianças aliam aprendizado e muita diversão”, conta Oliveira.

 Guillermo Bloj, Superintendente do JundiaíShopping, considera importante incentivar a busca pelo conhecimento entre crianças e adolescentes. “Este é o segundo ano consecutivo em que trazemos oficinas gratuitas de games para o shopping, nessa parceria com a SuperGeeks. Fomos pioneiros em Jundiaí trazendo esse universo para dentro de um centro de compras de forma gratuita", conta. "Neste ano teremos uma programação ainda mais variada, que vai aliar conhecimento e diversão”, enfatiza.

Os cursos tem duração média de 45 minutos, sendo que cada turma atenderá 12 alunos. As inscrições podem ser feitas pelo telefone 11.4588.4593, pelo e-mail atendimento@jundiaishopping.com.br ou pessoalmente no Atendimento ao Cliente, no piso Nove de Julho, no horário de funcionamento do shopping. Para se inscrever será preciso informar o nome e idade do aluno, além do nome, RG, telefone e e-mail de contato do responsável, lembrando que o limite é de um cadastro por dia. As oficinas são gratuitas.

Serviço:

Datas e horários:
De 22 a 26 de maio – 17h, 18h, 19h e 20h

Inscrição:
Atendimento ao Cliente (11)4588-4539
atendimento@jundiaishopping.com.br

Programação:

23/05 – Minecraft

24/05 – Realidade aumentada

25/05 – 17h e 18h Scratch; 19h e 20h Realidade Aumentada

26/05 – 17h e 18h Minecraft; 19h e 20h Games 2D

ATRAÇÃO GRATUITA
Local: Ambiente Colaborativo -Piso Nove de Julho

Endereço: Av. Nove de Julho, 3333, Jundiaí/SP

domingo, 21 de maio de 2017

Sesc Jundiaí tem programação especial na Semana Mundial do Brincar


De 21 a 28 de maio, a Semana Mundial do Brincar mobiliza milhares de pessoas em todo o Brasil, além de centenas instituições públicas e privadas comprometidas com interesses da criança e engajadas quando o assunto é a importância do brincar. O Sesc é uma das instituições parceiras do projeto, com uma programação que vai de palestras voltadas para o educador a atividades para a criança e toda a família.

Neste tempo encantado de brincar, o Sesc Jundiaí  convida o público a participar de atividades gratuitas e pensadas para envolver toda a comunidade. O “Scaratuja - Teatro para Bebês” é uma das opções. A partir de uma linguagem não verbal, em que são exploradas as relações entre corpo e espaço e entre a criança e as imagens, este espetáculo inédito oferece um emaranhado de linhas, traços, pontos e rabiscos (ou garatujas), que ganham complexidade ao longo da encenação. A ação se desdobra em um tapete tátil que, ao final, torna-se uma área de investigação para o público mirim. A atração, direcionada para crianças de 0 a 3 anos acompanhadas de um responsável, acontece na terça, dia 23, às 11h e 15h, e na quarta, dia 24, às 11h, 15h e 19h. Os ingressos devem ser retirados uma hora antes.

Outro destaque da programação é a Cesta Brincante, uma experimentação do Espaço de Brincar no Jardim Botânico de Jundiaí, que acontece na sexta, dia 26, às 9h30. Para os educadores, a dica é a palestra de Gandhy Piorski, educador, artista plástico e pesquisador da cultura da infância, que traz o tema “A Criança e a Linguagem do Imaginar”. Acontece no dia 25, às 19h, com 60 vagas disponíveis.

Sobre a Semana Mundial do Brincar - É uma iniciativa da Aliança Pela Infância e acontece desde 2009, sempre ligada ao Dia Mundial do Brincar, celebrado em 28 de maio. Neste ano, o tema é “O Brincar Que Encanta o Tempo”, numa referência à importância de se respeitar o tempo de ser criança o livre brincar.

Confira a programação do Sesc Jundiaí:

ESPETÁCULOS

POIN e Circo
A POIN - Pequena Orquestra Interativa, projeto paralelo da Cia. Cabelo de Maria, convida diversos artistas circenses para dividir momentos de muita diversão e beleza. Com Poin, Parlapatões, Jesus Fornies e Cia. do Relativo.
Dia 21. Domingo, 16h
Área de Convivência | | Grátis
Duração: 50 minutos

Scaratuja – Teatro para bebês
A partir de uma linguagem não verbal, em que são exploradas as relações entre corpo e espaço e entre acriança e as imagens, este espetáculo inédito ofereceum emaranhado de linhas,traços, pontos e rabiscos(ou garatujas), que ganham complexidade ao longo da encenação. A ação se desdobra em um tapete tátil que, ao final, torna-se uma área de investigação para o público mirim. 
Roteiro e direção: Marcelo Peroni
Elenco: Aline Volpi e Vladimir Camargo. Com Catarsis Produções Artísticas.
Dia 23. Terça, 11h e 15h
Dia 24. Quarta, 11h, 15h e 19h
Sala Múltiplo Uso 2 | 30 vagas (bebê+ responsável)
Para bebês de 0 a 3 anos | Grátis
Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento.
Atividade não sequencial.


Viagem ao Centro da Terra
Inspirado na obra do escritor francês Julio Verne, o espetáculo conta a história do Professor Otto Lidenbrock e seu sobrinho Axel que, inspirados pelas descobertas do geólogo Arne Saknussem, iniciam uma viagem extraordinária para chegar ao Centro da Terra. Com a ajuda de Hans, um guia islandês, eles adentram o planeta pela cratera de um vulcão. A aventura repleta de descobertas fantásticas e inusitadas é uma história de superação e coragem, uma viagem quase existencial, já que o mundo subterrâneo sempre foi pleno de mistérios para os homens.
Direção: Eric Nowinski.
Com Cia. Solas de Vento.
Dia 28. Domingo, 16h
Teatro | 220 lugares | | Grátis
Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento.
Duração: 50 minutos


INTERVENÇÕES

Singelos Tesouros, Grandes Experiências
Do que será que os bebês brincam? As crianças são convidadas a experienciar possibilidades e brincadeiras, com objetos comuns do dia a dia, explorando seus formatos e cores. Com Coletivo Pé de Brincar.
Dias 20 e 27. Sábados, 10h30 às 12h
Dia 26. Sexta, 15h às 16h30
Espaço de Brincar | 25 vagas | | Grátis
Inscrições no Espaço de Tecnologias e Artes, 1h antes.
Atividade não sequencial.

Brincadeiras na Mochila
Com um desejo no coração, um mundo nas costas e sonhos dentro da mochila, as brincadeiras vão surgindo a cada encontro. Esses mochileiros vão caminhando pela unidade, resgatando diferentes brincadeiras! Com Coletivo Pé de Brincar.
De 20 a 28. Sábados e Domingos, 12h e 15h
Área de Convivência | | Grátis
Atividade não sequencial.


OFICINAS

Peteca
Aprenda a fazer peteca brincando!
Dia 20. Sábado, 13h e 14h30
Ginásio | 50 vagas | Para maiores de 5 anos | Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes.

Pé de Lata
Equilíbrio e coordenação estão presentes em todos os esportes! Venha fazer seu pé de lata para treinar essas capacidades brincando!
Dia 20. Sábado, 16h e 17h
Quadra Poliesportiva | 50 vagas |
Para maiores de 5 anos | Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes

Ioiô
Faça seu ioiô e aprenda várias manobras brincando!
Dia 21. Domingo, 15h, 16h e 17h
Quadra Poliesportiva | 50 vagas |
Para maiores de 5 anos | Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes.

Bambodança
Venha colorir seu bambolê e aprenda a dançar e brincar com ele de forma divertida!
Dia 27. Sábado, 13h30 e 15h
Ginásio | 100 vagas | Para maiores de 5 anos | Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes.


CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Coisa e Tal
Eva Furnari é uma notável inventora de criaturas imaginárias e brincadeiras de palavras. Uma inventora de ludicidade! Esse projeto é uma sessão de narração de histórias que apresenta e brinca com as invenções da autora, intercalando histórias de seus livros com brincadeiras de palavras, bem como musicalizando travalínguas e adivinhações, fornecendo os jogos imaginários entre os interlocutores de uma sessão de narração de histórias. Com Cia. Arte Negus.
Dia 21. Domingo, 11h
Biblioteca | | Grátis

O Pintinho que Nasceu Quadrado
Fábula de Regina Chamlian que fala das diferenças e do lugar no mundo a que cada ser tem direito, através da história de uma galinha que bota um ovo quadrado. Afinal, não é fácil aceitar o diferente! Com Canta e Conta.
Dia 25. Quinta, 10h30
Espaço de Brincar | | Grátis

O Menino e o Peixe
Um menino amazonense pesca um peixe, e deslumbrado com a beleza da floresta, o perde de vista. Em sua procura, encontra animais que vivem na floresta e outros personagens. Com Canta e Conta.
Dia 25. Quinta, 15h
Espaço de Brincar | | Grátis

Esses Viajantes e suas Historietas
Uma sessão de narração de histórias folclóricas apresentada por Elaine Magreta e Augusto Cabeça, extraídas de livros, como os de Câmara Cascudo, Silvio Romero e Ricardo Azevedo. Os dois narradores perceberam que todo ser humano é construído por algo difícil de se ver a olho nu: histórias! Todo mundo é feito de histórias. Compartilhar nosso folclore é um modo de notar do que somos feitos.
Com Cia. Arte Negus.
Dia 28. Domingo, 11h
Biblioteca | | Grátis


EXIBIÇÃO

Quando Sinto Que Já Sei
Dir.: Anderson Lima, Antonio Lovato e Raul Perez.
BRA, 2014, 78 min.
O documentário registra práticas educacionais inovadoras que estão ocorrendo pelo Brasil. A obra reúne depoimentos de pais, alunos, educadores e profissionais de diversas áreas sobre a necessidade de mudanças no tradicional modelo de escola. Durante dois anos, os realizadores visitaram iniciativas em oito cidades brasileiras – projetos que estão criando novas abordagens e caminhos para uma educação mais próxima da participação cidadã, da autonomia e da afetividade.
Dia 23. Terça, 20h
Teatro | 220 lugares | | Grátis
Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento.


VIVÊNCIAS

Jogos Cooperativos - Shogun
O Shogun é um jogo sensorial no qual as crianças devem adentrar a escuridão de uma sala e resgatar os objetos perdidos (materiais descartáveis), antes que o Gun (guardião), note sua presença. Com Renato Reis e Beni Santos.
Dia 25. Quinta, 10h e 15h
Sala Múltiplo Uso 4 | 25 vagas porhorário | Para crianças de 7 a 12 anos
Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes.

Cesta Brincante
Sombra de árvores, sopro suave do vento, raios de sol, pequenos insetos da natureza... Munidos de uma cesta de brinquedos, passaremos um tempo de encantamento no Jardim Botânico. Com educadores do Sesc.
Dia 26. Sexta, 9h30
Ação Externa (Local: Jardim Botânico) | 25 vagas | Para crianças de 0 a 6 anos, acompanhados de um responsável | Grátis
Inscrições no Espaço de Brincar, 30 minutos antes.

Jogos Cooperativos – Brinquedos por Telecopismo
Brinquedos por Telecopismo é uma atividade de comunicação e criação de brinquedos, onde as crianças devem se orientar para a construção de brinquedos. Com Renato Reis e Beni Santos.
Dia 26. Sexta, 10h e 15h
Quadra Poliesportiva | 25 vagas por horário | Para crianças de 7 a 12 anos
Grátis
Retirada de senhas no local, 30 minutos antes

Surf Machine
Que tal experimentar a sensação de surfar sem precisar ir a praia?
Dias 27 e 28. Sábado e Domingo, 10h30 às 18h
Quadra Poliesportiva | | Grátis
Atividade não sequencial.

Paddle Boat
Que tal brincar de carrinho de bate-bate só que na piscina?
Dias 27 e 28. Sábado e Domingo, 10h30 às 18h
Piscina Externa | | Grátis
Necessário Credencial Sesc e exame dermatológico atualizados.
Atividade não sequencial.


BATE-PAPO

A Criança e a Linguagem do Imaginar
O convidado provoca reflexões sobre a comunicação da criança com o mundo e sua vida simbólica. Debate como a imaginação na infância tece os elos mais fecundos com o viver. Mas o que é a imaginação? Como ela se comporta? O que ela contém em si? Essas questões nos guiam para o centro, o cerne das pulsões da criança. Com Gandhy Piorski, artista plástico, pesquisador das práticas da criança em comunidades tradicionais. Consultor do Instituo Alana, autor do livro 'Brinquedos do Chão'.
Para educadores, pais e demais interessados.
Dia 25. Quinta, 19h
Biblioteca | 60 vagas | | Grátis
Inscrições no local, 1h antes.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Conversa com especialista: Ensaio fotográfico de gestante


Registrar a gravidez é deixar marcado um momento sublime da vida da mulher. É uma fase em que, mesmo em meio a tantos hormônios, ela consegue sentir um amor maior do mundo por aquele ser que está crescendo ali dentro dela.


Mas ainda há muitas dúvidas sobre essas fotos. E é por isso que a convidada de hoje, Priscila Oliveira, publicitária e fotógrafa do Estúdio VEO Fotografia, vem conversar com a gente!

1.   Qual o melhor período para fazer um ensaio gestante? Por quê?

Podem ser realizadas sessões fotográficas a partir do primeiro mês sendo acompanhamentos mensais ou meses da escolha da cliente.
Ou pode ser escolhida uma sessão única. Neste caso indico que seja feita a partir do sétimo mês. Neste período a mulher está com a barriga já bem aparente e curtindo bastante ver como fica durante as fotos



2.   Como a mulher deve se preparar nas horas que antecedem o ensaio? O que ela precisa lembrar? 

A dica importante é estar descansada antes da sessão.

Importante também é de estar arrumada com unhas feitas, o cabelo arrumado por exemplo, cada detalhe faz diferença na hora da edição do trabalho.

Geralmente as sessões de fotos são realizadas em nosso estúdio externo, mas nós nos preocupamos em deixar a disposição garrafinhas de água, lencinho e demais detalhes que ajudam bastante durante a sessão.

3.   É preciso seguir um tema para o ensaio ou ele pode ser livre?

Temos decorações diversas e seguimos um estilo durante um período. Mas antes do dia da sessão de fotos, se existe algum pedido especial que a gestante gostaria de fazer, a gente combina e faz o possível para atender e deixar da forma que ela espera.

Afinal, será uma recordação especial que ela vai guardar para sempre.



4.   Muitos casais procuram sair da mesmice ao realizar um ensaio. Com a gestante também acontece de fazer fotos mais personalizadas e não tão romantizadas? O profissional deve estar preparado para todos os tipos?

Com certeza! hoje em dia a sessão gestante pode ser realizada em diversos estilos. E cada sessão já se torna diferente por ser única para cada família, mas no final todo mundo quer algo a mais, na moda e nós temos que estar antenados e preparados para qualquer pedido que surgir.

Mas a cada sessão temos as românticas, modernas, discretas entre muito outras personalidades.



5.   Como indicar o melhor tipo de ensaio para a gestante? Se temático, ao ar livre ou em estúdio, como analisar com ela o que será melhor?

Quando recebemos um pedido de orçamento na verdade a gestante já conheceu o estilo de fotos em nosso site e redes sociais, se identificou e já menciona oque quer.

As vezes ela tem algum pedido especial em alguma foto e tentamos ao máximo atender e fazer essa foto pra ela. É muito importante que ela saia 100% satisfeita com o trabalho.




6.   Que tipo de roupa a mulher deve usar? Quantas trocas ela precisa levar, caso o estúdio não ofereça ou ela queira usar as próprias roupas?

Nós oferecemos trocas de roupas, acessórios e decoração durante a sessão, apenas pedimos para trazer alguns itens do bebê.

Caso a gestante queira usar suas próprias peças de roupas também é permitido e combinamos com antecedência o que trazer.

7.   Como deve ser a maquiagem da gestante? E o cabelo?

A maquiagem e cabelo são SUPER importantes para as fotos e podem ser feitos de acordo com o gosto pessoal da gestante. 

8.   Quais itens do bebê são importantes levar? Alguma dica de um item que as mães não costumam levar, mas ficam muito legais em fotos?

Desde o primeiro contato já enviamos por e-mail algumas informações básicas sobre o dia da sessão e o que trazer.

Sempre tem uma peça de roupa preferida ou um sapatinho que foi dado por alguém especial e por isso querem registrar nas fotos.

Sempre peço para trazer até 2 peças de roupas, 2 pares de sapatinho e algum item de decoração especial.


9.   O ensaio também pode ser feito com o pai, outros filhos ou até animais de estimação. Qual a importância dessa participação? Você sente que essa interação aproxima ainda mais a família? Qual a percepção quando o ensaio não fica apenas com o foco na mulher?

Pode ser feito sim com o marido e com filhos quando já tem.
Com bichinhos de estimação também é bem-vindo e sempre divertido.
Já fotografamos todas essas situações e achamos importante essa participação.
É um momento especial na vida da família, a gestante espera muito por esse momento e ter pessoas próximas junto a ela vivendo aquela experiência nova deixa tudo mais fácil e mais emocionante. 



10. Vocês realizam edição das imagens?

Muitas mulheres tem marquinhas, manchinhas na barriga e rosto e até mesmo estrias na barriga, elas perguntam muito se a gente pode fazer alteração e retirar isso na edição. E a gente edita sim, mas quando é solicitado pela cliente.

11. Quantas fotos em média são feitas em um ensaio?

A quantidade depende do pacote escolhido. Nossos pacotes se iniciam em 10 fotos e a quantidade de fotos é dependente dessa informação, mas pode se esperar entre 40 a 120 imagens.


12. Depois do ensaio, quanto tempo demora em média para a família receber as fotos e em qual o formato é entregue?

Depois do dia da sessão o trabalho finalizado é entregue em até 30 dias.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Seu filho será machista?




Li esses dias um depoimento da Fernanda Teixeira que, num experimento, ativou sua conta no Tinder e deixou claro para os possíveis pretendentes que ela era mãe e feminista!

Ao ler as poucas conversas que ela disponibilizou, preservando a identidade desses 'matchs', eu que sou mãe, mas não estou solteira, fiquei em estado de choque!

Talvez eu estivesse vivendo num mundo paralelo, ou simplesmente como não estou solteira, acabo ficando alheia sobre o assunto, mas confesso que deu medo! 

Não medo de ficar solteira e sozinha, porque é preferível ficar sozinha do que com imbecis. Mas medo de como a sociedade e, principalmente, pessoas da nossa idade ainda são preconceituosas, maldosas e babacas!

Que o machismo existe, ok, não é nenhuma novidade! Mas aí vem a pergunta: como nossos filhos vão lidar com isso? E aí dou uma resposta: temos grande responsabilidade nesta questão! 

Seu filho será machista se você ainda acha que é a mulher quem faz comida, quem cuida da casa, quem não pode ser provedora do lar, quem não sai pra trabalhar ou trabalha para ganhar menos e é não capaz 'como um homem'. 

Sua filha também será machista se você a inferiorizar, dizer que artes marciais ou futebol são atividades muito brutas para uma menina, que ela tem que arrumar a cama do irmão ou se vestir 'adequadamente'.

Em conversa com a minha psicóloga, falamos sobre o machismo e o que fazemos para que nossos filhos herdem cada vez mais uma cultura igualitária. Não é só ensinar que a função do lar é de meninas e meninos, mas é o respeito mútuo, as capacidades iguais, os mesmos direitos, fim de esteriótipos, respeito, respeito, respeito!

E eu tenho um pouco de medo de caras como esses do experimento da Fernanda (e até mulheres, porque a gente sabe o quanto de mulher tem esse pensamento) na criação e na educação dos filhos! E me preocupo muito em orientar minha menina sobre essa questão sabendo que ela ainda vai conhecer muita gente que pode tentar desvirtuá-la do seu aprendizado.

Mas a minha parte eu estou fazendo! Mesmo tão pequena, aos 3 anos, já vou ensinando que rosa não é só cor de menina, que o papai lava a nossa louça e faz nossa comida tanto quanto a mamãe, que ela vai ser quem ela quiser, ninguém toca nela e ela não toca ninguém intimamente e que estamos aqui sempre do lado dela para conversar. Como ainda é muito novinha, tentamos falar de forma adequada pra idade, mas é o que vale! 

E espero que ela encontre no caminho pessoas com conceitos e culturas que preguem o respeito, bom caráter e a igualdade, mas caso cruze com qualquer babaca por aí, que ela também esteja preparada para lidar com eles!

Mas vamos combinar, se você tem filho(a), que tal já orientá-lo para ser alguém do bem e do respeito ao próximo? 

Ou seu filho será machista?

terça-feira, 16 de maio de 2017

Carta de uma mãe que sofreu aborto para uma amiga gestante




Mãe gestante,

Sabe que quando a gente passa pelo processo de aborto e recebe a notícia de que você, tão querida, está grávida, a mistura de sensações faz a gente ficar até tonta.

A gente nunca espera que pessoas queridas passem pelo que passamos, mas ao mesmo tempo, elas estão tão felizes que talvez nunca vão entender o que vivemos neste momento - aliás, elas não merecem! É o que acontece agora.

Não desejo para ninguém a tristeza ou a dor de perder um bebê. Mas é a minha fase e no momento é bastante difícil não misturar sua gravidez com a minha perda. Porque eu tinha sonhos, eu tinha planos e, principalmente, eu tinha amor! E era para passarmos juntas por esse processo tão lindo.

Mas hoje eu tenho dor, muita. E, entenda, isso não apaga a alegria que eu tenho pelo seu momento. Só é muito difícil falar sobre gravidez, espera, ansiedades. É duro saber que você enjoa, comprou roupinhas ou já pensa no quartinho. É doloroso porque, pense bem, não tem como não relacionar com o meu momento. Há poucos dias era eu fazendo esses mesmos planos que foram interrompidos bruscamente.

Apenas compreenda que o luto está latente em mim. Eu choro escondida todos os dias, porque as pessoas não vão entender essa minha dor e, muito menos, o meu tempo. Muitas vezes meus sorrisos disfarçam a tristeza do meu ventre agora vazio. Apenas entenda.

Aliás, falar com você neste seu momento e neste meu momento também pode ser difícil para você. São fases diferentes e opostas e nenhuma das duas pode apagar o que a outra sente. Aliás, não devem. 

Eu tenho certeza que o tempo vai ajudar e essa aproximação vai, aos poucos e com respeito, acontecer. Só acredite, se eu não quiser saber sobre sua gravidez, é por amor! Amor a você, ao seu bebê. Amor por mim e ao meu anjinho.

É meu tempo. Eu só estou juntando forças para superar isso. Mas aqui, no cantinho do meu coração, estou rezando e feliz por vocês!

Com amor,
mãe em luto

sexta-feira, 12 de maio de 2017

E a menstruação, cadê?



Após 30 dias do procedimento de curetagem e ainda sem sinal da menstruação, veio a dúvida: quando é que vou menstruar novamente?

Não que eu queria muito menstruar e viver com aquela TPM gostosa, mas me ocorreu essa preocupação...

Depois de uma pesquisa de campo em grupos do Facebook, percebi que varia muito de mulher pra mulher. Pode voltar em 20 dias ou demorar mais de dois meses! Por isso deixei rolar, sem encanação!

Eis que nem uma semana depois desse meu questionamento, antes de completar 40 dias, e sem as famosas dores de cabeça ou cólicas (como é comum no meu caso), ela veio no meio de um passeio no shopping para comprar o presente de dia das mães. Saí do banheiro chorando, sendo contida pelo marido.

Eu sabia que seria assim. A minha menstruação chegou e trouxe com ela aquela tristeza e uma carga emocional bem grande! Era mais uma prova de que tudo o que aconteceu foi real e não tem mais nada aqui dentro de mim.

E, aqui eu confesso, pensar que eu estaria o ano todo sem menstruar e ver que ela chegar bem antes do prazo foi chato! Revivi o meu momento mais difícil e triste!

Mas vou garantir pra vocês uma coisa: a Lívia que eu era dia 31 de março já não é a mesma de hoje! Ela é forte, segura, consciente. E mesmo que ela chore, fique triste ou se emocione de falar sobre o aborto que sofreu, ainda assim ela sabe que é forte, segura e consciente.

Deus não colocou um bebê no meu ventre a toa! Ele colocou um anjinho que veio me ensinar muito mais sobre mim e sobre a vida. Nada é no meu tempo!

Ah!!! E vamos á voltar a colocar o copinho coletor que eu tinha testado ano passado!

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Colégio Divino Salvador incentiva vacinação contra gripe para professores



A partir de maio os professores poderão receber a dose da vacina contra a gripe pela rede pública de saúde. Este é o primeiro ano que o grupo é incluído no calendário de vacinação e poderá receber a imunização gratuitamente no posto de saúde.

Para Lia Mara dos Santos, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Divino Salvador, essa inclusão foi necessária para uma maior proteção dentro do ambiente escolar. “Nós lidamos com um dos públicos-alvo da campanha, que são crianças até cinco anos, e é extremamente importante que os professores estejam inseridos nesta imunização. Toda nossa equipe está disposta a ser vacinada este ano”.

Além do incentivo de tomar a vacina, todos os anos quando chega o outono, as professoras reforçam os cuidados com a proteção das crianças. “Aumentamos o uso do álcool gel em sala de aula, orientamos quanto à forma correta de proteger o rosto ao tossir, evitamos a troca de materiais e cancelamos os brinquedos que eles costumam trazer às sextas-feiras. Durante todo ano ensinamos sobre a proteção, mas nesta época é preciso uma atenção maior”.

O coordenador do Ensino Médio do Colégio Divino Salvador, Evandro Grioles, afirma que o interesse atinge toda a equipe pedagógica. “Além do infantil, nossos professores do Ensino Fundamental 1 e 2 e do Ensino Médio também estão empenhados em participar da campanha e se proteger da gripe”.

A vacinação na rede pública que inclui professores teve início no dia 2 de maio. Em abril a campanha já começou para os profissionais de saúde, crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes e mulheres com até 45 dias pós-parto.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Conversa com especialista: lancheira saudável


Uma grande dúvida entre as mães que têm filhos em fase escolar é como montar uma lancheira saudável e que agrade o pequeno, sem ficar repetitivo. Além disso, a preocupação em não perder o valor nutricional é grande.

Mas é preciso que, na correria do dia a dia, esses produtos sejam de fácil acesso. Se tiver que por a mão na massa, é importante que seja algo fácil e rápido de fazer.

Muitas dúvidas chegaram aqui no Blog, pelo Facebook e pelo e-mail, sobre como variar os alimentos e opções mais saudáveis que fiquem conservadas até a hora do lanche! 

Selecionei algumas e quem vem explicar tudinho é a nutricionista Mariana Guimarães Ravaggi (CRN 21945), que junto da sócia Michele Guaratini Henrique (CRN 17563), são proprietárias da Meu Lanchinho Kids, que produz lanches para o público infantil.

Bruna: Como decifrar rótulos e saber mesmo o que é "açúcar disfarçado"? 

MFR: Ao comprarmos um produto na prateleira dos supermercados é comum não lermos as letrinhas pequenas dos rótulos, porém é lá que se esconde o perigo. Uma simples atitude pode simplificar e ajudar, lendo os ingredientes que consiste o produto escolhido, nesta lista os ingredientes estão dispostos de forma decrescente. Portanto, o primeiro item é o de maior quantidade, seguindo até o ultimo de menor quantidade na produção daquele alimento.


Os  ingredientes como maltodextrina, dextrose, xarope de glicose, xarope de milho, frutose, mel, néctares, sacarose, melaço, lactose e xarope de malte são amplamente utilizados na confecção de alimentos industrializados e provocam o mesmo efeito no organismo que o açúcar branco ou refinado. A presença de açúcares como o mascavo e o orgânico confere algumas pequenas vantagens, mas seu efeito nocivo não fica muito distante do açúcar branco comum. 

Assim, estar atento ao rótulo e saber do que é feito aquele alimento é essencial para uma boa escolha.


Alessandra: Como escolher opções saudáveis e que fiquem conservadas até chegar a hora do lanche? 

MFR: Para uma lancheira saudável primeiramente devemos escolher alimentos frescos e íntegros, a primeira opção são as frutas que se devem colocar nas lancheiras, quando inteiras embrulhadas em plastico filme, se forem picadas devem estar em potes resistentes e bem tampados para que elas não oxidam, porem maçã, pera e banana, se houver necessidade de picá-las, pode acrescentar um pouco de suco cítrico para manter o alimento sem escurecer.

A segunda opção para uma lancheira saudável é o suco natural, este deve estar presente no dia dia de nossas crianças, e deve ser preparado pouco antes de estar indo para o Colégio, para manter seus valores nutricionais, pois se feitos um dia antes, perdem nutrientes.


Os sanduíches devem ser preparados no dia do consumo também sendo bem embalado.

Clarissa: O que pode ser uma opção prática para o pãozinho de todos os dias?

MFR: Para o pãozinho de todo dia, é preciso evitar recheios que estragam rápido, como molhos gordurosos, atum e ovo.


Os mais recomendados são queijos com menos teor de água como mussarela, queijo prato e o minas padrão, geleias, margarinas e polenguinho.

Os pães devem ser variados como pães caseiros (mandioquinha e cenoura), pães integrais, pães de milho, etc.

Kah Inácio: Meu filho não come bolacha recheada, não gosta de todynho, não gosta daqueles bolinhos prontos, já enjoou de bisnaguinha. Tem outras opções para fazer a lancheira dele?

MFR: Para evitarmos as bisnaguinhas diárias ou pães francês, umas das opções para que as crianças tenham um cardápio variável, porém balanceado, são preparos de bolos simples e caseiros, pães de queijos, biscoitos salgados integral, pãezinhos caseiros, biscoitos sem recheios como rosquinhas, sequilhos e biscoito de polvilho.


O cereal matinal com iogurte e o yakult são boas opções enviadas nos lanchinhos das crianças.


Uma dica fundamental para estimular o seu filho a consumir alimentos saudáveis é levá-lo com você à feira ou ao supermercado. Apresente diferentes frutas, de várias cores e formatos, e compre não apenas as que você gosta, mas as que despertam o interesse dele. Assim, a criança entra em contato com produtos variados e tem curiosidade de prová-los.

O mesmo se aplica à hora de arrumar a lancheira. Além de variar nos pães e acompanhamentos, o que deixará o lanche do seu filho mais atraente, convide-o para ajudar na elaboração do cardápio do dia. Essa atitude vai incentivá-lo a consumir o que levou para a escola. “Os pais precisam ter consciência de que a alimentação deve ser o mais saudável possível, mas, ao mesmo tempo, têm de considerar o gosto da criança”.


------

Tem dúvidas sobre como oferecer uma alimentação saudável para seus filhos? Pode enviar sua dúvida para contato@leidagravidez.com.br que vamos buscar as respostas com especialistas.

quarta-feira, 3 de maio de 2017

"Sempre Mãe" é tema de exposição no JundiaíShopping


“Sempre Mãe”, exposição da fotógrafa Flávia Fontes, marca o Dia das Mães no JundiaíShopping. A mostra reúne fotos que registram esse sentimento único entre mães e filhos, uma relação que se estabelece e se fortalece independente do tempo e dos acontecimentos. Afinal, mãe é sempre mãe. O coquetel de inauguração, aberto ao público, acontece nesta quarta-feira, 03/05, às 19h30, e a visitação segue até 14 de maio. A atração é gratuita.

São 51 imagens expostas na Praça de Eventos, no piso Nove de Julho, que registram esse vínculo forte e especial entre mães e filhos, que ultrapassa o tempo, as dificuldades e até mesmo a distância. As lentes da fotógrafa capturaram momentos espontâneos, que refletem esse amor genuíno. “Quando pensei no nome da exposição, nada me atraiu mais do que o simples e até mesmo óbvio: ‘Sempre Mãe’. Afinal, ninguém deixa de ser mãe, passe o tempo que passar, siga a vida o caminho que seguir. Mãe é aquela que capaz de superar os desafios com garra, determinação e um sorriso no rosto. É mãe independente do que aconteça. É um amor que nunca acaba, que sempre multiplica”, justifica Flávia, que expõe pela quarta vez no JundiaíShopping. Ela é especialista em registrar fotos de gestantes, bebês e famílias.

A fotógrafa conta que buscou reunir fotos que representam o tema da melhor forma: mães e filhos de todas as idades, com suas lutas e conquistas tão particulares. “A exposição traz essa relação nascendo, ainda no ventre, depois nos primeiros dias da criança e ao longo da vida adulta. Mostra esse vínculo se estabelecendo e se fortalecendo dia após dia”, ressalta. “Dentre as 51 fotos é possível ver mães de primeira viagem, mãe que é avó, mãe que ultrapassa suas próprias limitações de maneira tranquila e sublime para desempenhar a maternidade em toda sua amplitude. Cada imagem tem uma história única”, conta.


Guillermo Bloj, superintendente do JundiaíShopping, ressalta que essa exposição foi idealizada como uma grande homenagem às mães nesta data tão cheia de significado. “Estamos no ano do nosso quinto aniversário e sempre com o compromisso de emocionar, de entregar aos nossos clientes atrações que são um verdadeiro presente. Então, no Dia das Mães, nada melhor do que homenageá-las dessa forma tão singela e ao mesmo tempo tão impactante. Mãe é sempre mãe e merece todo nosso carinho e nosso respeito”, diz.

A mostra “Sempre Mãe” fica disponível para visitação de 03 a 14 de maio, no horário de funcionamento do shopping. Entrada gratuita.