quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Aquele tal copinho coletor

Somos mães, tentantes, grávidas, enfim... todas menstruamos. Por isso quis dividir uma experiência aqui com vocês.

Depois que a Bia nasceu eu pedi pra minha gineco me dar uma pílula contínua, porque eu não queria mais menstruar. Mas depois de uns meses eu não consegui me acostumar e, como na época tinha outros planos, resolvi desistir.

Ano passado ouvi sobre esse tal coletor menstrual. Achei interessante, mas passou. Há uns três meses comecei a pesquisar mais sobre, vi vídeos, comparações e resolvi testar.

Depois de analisar alguns depoimentos de blogueiras, optei pelo Fleurity. Comprei. No meu ciclo de novembro fiz o teste. 


Para colocar:
muito mais fácil do que pensei. Das possibilidades, a que melhor funcionou pra mim foi essa dobra:



Para tirar:
muito mais fácil ainda! É só tirar o vácuo e pronto!

Não cortei a haste, não me atrapalhou e me ajudou mais na hora de retirar o copinho. 

Depois dos cinco primeiros minutos eu já nem lembrava que estava com ele.

Achei muito mais confortável (MUITO MESMO) que um absorvente interno.

Aquele pudor de se tocar acaba sumindo naturalmente, pois você precisa se conhecer, ter certeza que está bem colocado, com o vácuo. Não é sempre que você percebe que copinho abriu só de sentir o copinho se desdobrar.

Cheiro: nada!!!!!!!!! Gente, eu já achava nojento aquele absorvente cheio de sangue. No copinho não dá cheiro nenhum!

Libertador: descartar o sangue de forma adequada e ver que ele não vai embora no lixo.

Outra coisa é sempre que você for fazer suas necessidades, certifique-se de que limpou bem a haste! Ela não fica pra fora, mas pode molhar de xixi e pode causar assadura.

Recomendo. Não posso falar que marca X é melhor que a Y. Só usei esse que eu comprei. Mas acho que vale o teste se você tem a curiosidade e o interesse. 

E vou dizer que no meu ciclo de dezembro foi MUITO mais fácil que no primeiro!!! O pouco de dificuldade que tive na hora de colocar ou de ter certeza de que estava certinho no vácuo, os minutos extras no banheiro, reduziram consideravelmente!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Seu filho respira mal? Pode ser culpa das adenoides



Pergunte a qualquer mãe: não há alegria maior do que ver seu filho crescer feliz e saudável. Porém, há um tipo de inflamação, muito comum na infância, que pode prejudicar todo o desenvolvimento infantil: a adenoidite, popularmente chamada de “carne esponjosa”.

Adenoides são duas pequenas glândulas localizadas na junção do final da cavidade nasal com o início da faringe, ponto mais posterior da garganta, conhecido como nasofaringe. Sua função é a defesa e produção de anticorpos. É comum que problemas nas adenoides estejam relacionados a problemas nas amígdalas, pois ambos os órgãos fazem parte de um aglomerado de tecido de defesa do corpo, chamado anel de Waldeyer.

O otorrinolaringologista Alfredo Lara, do Hospital CEMA, explica que, quando as adenoides crescem em excesso, podem interromper a respiração nasal e forçar a criança a puxar o ar apenas pela boca. “Geralmente, entre os 2 e 8 anos, se as adenoides são muito grandes, podem causar de mau hálito a mau desempenho na escola”, indica o médico.

Há vários sinais durante a infância que indicam a necessidade de uma visita ao otorrinolaringologista. Os pais devem ficar atentos para deformidades nos dentes, sinusites e otites recorrentes, mau hálito, roncos noturnos, apneia do sono, sorriso gengival, pouco queixo, voz anavalhada e grossa e respiração exclusivamente bucal. Muitas vezes, o diagnóstico exige um trabalho em equipe, entre otorrino e dentista.

“Para que a face e arcada dentária possam se desenvolver corretamente na infância, a respiração deve ser nasal, já que o fluxo aéreo ‘empurra’ o assoalho nasal para baixo e para os lados, expandindo a face e a arcada dentária. Dessa forma, cria-se o espaço correto para a erupção dental e para que a língua fique alojada no céu da boca em repouso, contribuindo para o velamento dos lábios. A boca fechada, por sua vez, promove o correto desenvolvimento da mandíbula e dos dentes inferiores. Qualquer obstrução à entrada de ar no nariz durante essa fase impede esse processo”, esclarece o especialista do CEMA.

O tratamento para complicações nas adenoides, também conhecidas como adenoidites, é definido pelo médico caso a caso. Quadros mais simples podem ser resolvidos com medicamentos, antialérgicos, corticosteroides orais e nasais e vacinas, enquanto casos mais graves precisam de cirurgia, para garantir a continuidade do bom desenvolvimento da criança.

A adenoidite geralmente é autolimitada, ou seja, é curada pelo próprio organismo sem obrigatoriamente precisar de medicamentos. O ciclo da doença é de 7 a 15 dias, com sintomas específicos como catarro espesso e fétido, mal-estar, tosse, mau hálito e possibilidade de febre. Apesar de não ser uma infecção agressiva, ao sinal destes sintomas, a recomendação é visitar o otorrinolaringologista imediatamente, para investigar se é um episódio isolado ou se há um problema mais grave por trás da adenoidite.

O Dr. Alfredo Lara também enfatiza a importância da prevenção, por meio de consultas periódicas ao pediatra, dentista e otorrinolaringologista. “Até os seis anos de idade, o acompanhamento regular com exames e consultas de rotina com profissionais da saúde é fundamental, pois é a fase em que a face e a arcada dentária estão sendo moldadas pelo organismo da criança. Em muitos casos, também significa tratamentos mais simples e menos invasivos para o paciente”.

Fonte: Assessoria de Imprensa Hospital CEMA

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Um café da manhã com Papai Noel

No último domingo tivemos um café da manhã diferente! Fomos convidados pelo JundiaíShopping a ter uma manhã toda com uma turma animada na casa do Papai Noel. A rena, bonecos de neve e ajudantes do bom velhinho nos animaram e divertiram as crianças!


A ansiedade da Bia antes do evento era animadora - talvez tal qual a minha, rsrsrs!!! Ela estava muito contente! Mas ao mesmo tempo eu sabia que ela teria medo dos bonecos e até mesmo do Papai Noel.


Dito e feito! Teve medo sim, mas aos poucos ela foi se acostumando com um ou outro.


E com o velhinho ela bateu um bom papo dizendo que quer uma boneca e que vai deixar ele levar a 'pepe' dela. Vamos orar para que ela consiga se desapegar da chupeta (e nós também rsrsrs).


O café da manhã foi oferecido pela rede de hotéis Ibis, estava uma delícia! Quem não gosta de acordar e tomar um belo café de hotel, com todos aqueles quitutes maravilhosos. Opções para crianças e adultos. 


Agora, vamos combinar: a decoração do Shopping está uma lindeza!!! É tudo mágico e a sensação é que realmente estamos na casa do Papai Noel! Foi um ótimo lugar para compartilhar o amor em família!


Vejam mais fotos dessa manhã inesquecível!



 
 

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Aumento da multa para quem transportar crianças sem a cadeirinha




O novo valor da multa para o transporte irregular de crianças em automóveis vem para reforçar a importância do uso da cadeira para a preservação da vida e da integridade física das crianças.  O uso correto garante mais segurança no transporte dos pequenos.

A fiscalização a partir de agora passa a ser mais rígida e a penalidade que antes era de R$ 191,54 aumentou para R$ 293,47.

“É fundamental o uso adequado da cadeirinha, se atentando ao modelo adequado ao tamanho da criança, e seguindo corretamente as instruções de instalação. A utilização correta pode salvar vidas”, afirma Élio Santini, diretor industrial da Burigotto, empresa referência na fabricação e comercialização de produtos para crianças.


É preciso estar atento a cada modelo, pois eles variam de acordo com o peso da criança.

1) Bebês de recém-nascido até 13kg devem ser transportados no banco de trás do carro, no bebê conforto, de costas para o sentido do trânsito, com a cadeirinha devidamente instalada e o bebê preso com o cinto de segurança da cadeira.

2) Crianças de 9 a 25Kg devem ficar na cadeirinha, devidamente instalada, e presas com o cinto de segurança da cadeira, no banco traseiro.

3) Crianças entre 15 e 36Kg devem utilizar um assento de elevação no banco de trás, e presas com o cinto de segurança do automóvel.

4) Crianças acima de 1,45 de altura devem utilizar apenas cinto de segurança do automóvel, no banco de trás.


Fonte: Assessoria de Imprensa Burigotto

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Eu leio para uma criança


Há alguns anos eu recebo os livros da campanha Leia para uma criança, da Fundação Itaú Social e do Banco Itaú.

Sempre recebi direitinho e este ano não foi diferente. 

A Bia adora livro! Toda noite, depois de escovar os dentes, ela escolhe um livro, deita na cama e a gente lê juntas! Sim! Juntas porque muitos ela já sabe de cor!

"Dorme menino, dorme! Não chora na noite escura!" (Dorme menino, dorme, de Laura Herrera - Editora Iluminuras)

"Na cama, a gente lê! E dorme também! Boa noite!" (Papai, Philippe Corentin -
Editora Cosac Naify)

Este ano os livros distribuídos foram: Poeminhas da Terra, de Márcia Leite (Editora Pulo do Gato) e Selou e Maia, de Lara Meana (Editora SM).

Pois é! Esse projeto é lindo e importantíssimo! Eu nunca fui uma leitora assídua de livros (mesmo sendo jornalista... cruel, eu sei!). Mas isso é mais uma motivação para eu incentivar minha filha a se encantar por livros e entrar neste mundo mágico.

Além de distribuir livros gratuitos para quem solicita pelo site, 400 mil são reservados para organizações não governamentais (ONGs) que atendem crianças e para secretarias municipais de educação. Também são disponibilizados quatro mil exemplares no formato de fonte ampliada e braile, adaptados pela Fundação Dorina Nowill para Cegos, para contemplar pessoas com deficiência visual.


O Programa Itaú Criança promove ainda, ao longo de todo o ano, ações voluntárias de leitura realizadas pelos colaboradores do Banco Itaú em organizações da sociedade civil (OSCs), abrigos, escolas, creches, parques, hospitais e outros espaços públicos. Para apoiar essas iniciativas, a Fundação Itaú Social oferece aos voluntários formação em mediação de leitura e a Biblioteca Itaú Criança, um acervo literário com 50 títulos que são doados para a organização que recebe a ação voluntária.

É uma lindeza ou não é!? Sou fã!!!

A campanha deste ano já acabou, mas fique ligada porque ano que vem tem mais, não é Itaú?!

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Papai Noel convida crianças para conhecer sua casa no JundiaíShopping


Você já imaginou poder ir até o Polo Norte para visitar a casa do Papai Noel? Melhor, e se a casa do Papai Noel viesse até Jundiaí? Pois neste sábado, dia 05, o JundiaíShopping inaugura sua decoração natalina, que traz o tema “A Casa do Papai Noel”. O cenário lúdico incentiva a tradição de se compartilhar bons momentos em família. Rica em detalhes, a decoração convida o visitante a conhecer de perto o lar da Família Noel e, para isso, conta com mais de 5 mil enfeites e 40 mil lâmpadas de LED, além de guirlandas, muitas árvores e topiarias. A inauguração acontece a partir das 16h, num evento aberto ao público e repleto de atrações.

O ritmo contagiante da Banda Paralela, que aposta em um repertório alegre, descontraído e muito original, marcará pela terceira vez consecutiva a chegada do Papai Noel, que inaugura oficialmente a decoração de Natal do JundiaíShopping.  E desta vez, o bom velhinho chegará também acompanhado de alguns dos principais personagens infantis, que visitarão a casa do bom velhinho, levando crianças e adultos a conhecer todas as novidades para este ano.  Acompanhando esse verdadeiro desfile de personagens, os mascotes de algumas das lojas do shopping também devem marcar presença.

E a diversão continuará no lado externo do shopping, com um bondinho que circulará pela Avenida Nove de Julho convidando adultos e crianças para um passeio que remete ao Natal de antigamente. Sucesso por três anos consecutivos, a atração fica disponível durante todo o final de semana de inauguração (dias 5 e 6), das 12h às 19h, com saídas a cada 30 minutos aproximadamente. Com capacidade para 40 pessoas, o bonde tem ponto de partida e chegada em frente à entrada principal do centro de compras. O passeio é gratuito.

Já às 20h, fogos de artifício anunciarão que é hora de conhecer a decoração externa do shopping, que traz pela primeira vez uma iluminação completa da fachada.

Papai Noel – Em meio a este cenário, Papai Noel aguarda as crianças para as tradicionais fotos. O bom velhinho estará disponível das 14h às 22h de segunda à sábado e das 14h às 20h aos domingos até o dia 30 de novembro e das 10h às 22h de 01 a 23 de dezembro. No dia 24 de dezembro o horário será das 10h às 18h.

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Pink é Punk


A Pink é Punk é uma marca e loja virtual de produtos para crianças, criada em 2016 pelas designers e mães Arê Albuquerque e Clau Santocchi, sócias no empreendimento.

Sob o divertido slogan “Porque aqui não tem rosinha!”, o modelo de atuação da Pink é Punk baseia-se em valores pessoais das criadoras da marca. O principal deles é o de que a infância é um momento único e especial. Por isso, deve ser livre de modismos e tendências.

Clau Santocchi é empreendedora com mais de 20 anos de experiência na área de criação de direção de arte. É mãe das gêmeas Clara e Luli, de 4 anos. Desde o nascimento das filhas, ela e o marido dedicam os finais de semana às meninas. O objetivo é criar crianças unidas, que valorizam as boas vivências em família a partir da construção de laços de amor e confiança. Ela crê que, assim, irá formar seres humanos humanizados – e é por essa razão que o tempo que passam juntos é, para Clau Santocchi, tudo o que importa.

Arê Albuquerque é formada em design gráfico. Uniu o interesse por moda e acessórios à habilidade pelo feito artesanal, atuando na criação de biojoias. Mãe do João, de 5 anos, é adepta do “brincar livre” e encanta-se com o uso dos não-brinquedos por crianças – um balde que vira instrumento de percussão num dia e cesto para arremesso de bolas no outro, por exemplo.

Os produtos

Para transformar em negócio um estilo de vida familiar mais lúdico e emocionalmente saudável, a Pink é Punk desenvolve produtos sob medida, fabricados quase que artesanalmente, com altíssimo nível de customização, de modo a garantir exclusividade, valorizar o design e promover a criatividade. Por isso, todos os artigos da marca fogem do convencional. 

Os produtos da Pink é Punk estão divididos em cinco categorias: 
Para Guardar (caixas organizadoras, sacos e estojos); 
Para Levar (bolsas, bags e necessaires); 
Para Usar (artigos de moda); 
Para Brincar (brinquedos);
Para Decorar (itens de decoração). 

A marca também desenvolve linhas e coleções próprias, temáticas.

Atualmente, a loja virtual da Pink é Punk comercializa cerca de 100 itens. Os produtos também podem ser visualizados nos perfis da Pink é Punk no Facebook e no Instagram.

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Como trabalhar fora e ser mãe?



Não é fácil, mas a gente precisa dar um jeito. Precisa por diversos motivos, o principal dele é para ajudar no orçamento de casa. Acredito que muitas mães, se pudessem escolher, prefeririam ficar muito mais tempo com seus pequenos. 

Comigo não é diferente! Mas se me perguntam se eu largaria o emprego pra cuidar da Bia full time, respondo de imediato: não. Não só pela grana, que também é muito necessária, mas também por prazer ao meu ofício. E vou ser bem sincera: não teria condições psicológicas para ficar o dia todo com a Bia. 

Acho que hoje, nosso tempo juntas é muito mais proveitoso do que no tempo da licença-maternidade, por exemplo. E nas férias também, como temos um tempo limitado, fazemos muitos planos para que nossos dias sejam cheios de passeios e novidades. 

Para concluir, quando coloquei a Bia na escolinha (ela tinha um ano apenas), percebi o quanto ela ficou sociável e se desenvolveu. Lógico que sinto muita saudade e um pequeno sentimento de culpa, e o pensamento que sempre ronda é que (óbvio) ela estaria melhor com a mãe do que na escolinha com um monte de 'estranhos'. Mas tudo isso logo passa quando eu ouço ela dizer que adora a escolinha, ou as tias, e que ela tem os amiguinhos. Eu tenho a certeza de que tomei a atitude certa. De continuar trabalhando e ter a possibilidade de deixá-la num local em que eu confio, com pessoas que eu sei que gostam dela. 

Eu hoje não tenho opção de não trabalhar. Ao mesmo tempo, acho louvável quem não trabalha fora e pode ficar cuidando dos filhos. Sei que é difícil e exaustivo e por isso dou muitos créditos a quem segue este caminho.

Sei que cada mãe é uma e tem que ter suas opiniões respeitadas. Sei também o quanto é difícil isso, mas é preciso! De qualquer forma, esta é a minha opinião sobre o assunto. Adoro o que eu faço, adoro meu trabalho. 

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Professora dá dicas para se dar bem na redação do Enem


Para ajudar os estudantes que estão se preparando para o Enem nos dias 5 e 6 de novembro, boas dicas são sempre bem-vindas. Principalmente quando o assunto é a redação – uma das principais preocupações dos inscritos. A professora de redação do Colégio Divino Salvador, Ana Agnolini, dá a dica: é sempre preciso um bom português e, claro, muita leitura e treino.

Ana afirma que produzir textos regularmente, com a correção feita pelo professor de acordo com a grade do Enem e dos principais vestibulares do país, é o primeiro passo. “É assim que trabalho com os alunos aqui do Divino. Além disso, busco sempre estimulá-los a escrever sobre os temas que estão em destaque na mídia. Ano passado produzimos dissertações justamente sobre o tema solicitado no exame: violência contra a mulher. Por tê-lo discutido em classe, produzido e até reescrito o texto, em alguns casos, nossos alunos estavam seguros na prova e o resultado foi novamente bastante satisfatório”.

Para este ano, a professora acredita que a intolerância pode ser um dos temas do exame, já que tem sido pauta no Brasil e no mundo. “Normalmente o tema da redação do Enem é de contexto brasileiro e de conhecimento dos estudantes de todo o país. Por isso também é possível que este ano possa ser algo na área de saúde, pois nenhuma prova tratou dessa área na redação”.

Seguem algumas dicas da professora Ana Agnolini para ter um bom resultado na prova de redação do Enem:

Administre bem o tempo, principalmente no domingo, quando terá de responder a 90 questões objetivas e produzir o texto dissertativo-argumentativo, em 5h30min;
Esteja atento aos assuntos que são destaque na mídia, nas diferentes áreas do conhecimento;
Na redação, discuta o tema solicitado e, na conclusão, ao elaborar a proposta de intervenção, apresente dois responsáveis e duas ações que “solucionem” e/ou minimizem o problema discutido;
É importante respeitar os Direitos Humanos, ao elaborar a proposta de intervenção; 
Colocar algum diferencial na argumentação: uma citação ou uma analogia histórica, por exemplo, que atenda ao tema e, ao mesmo tempo, fuja do senso comum.

Dados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) divulgados este mês mostram que o Colégio Divino Salvador ficou em 1º lugar na prova de redação do Enem 2015 entre as escolas particulares no comparativo dos 30 melhores alunos de escolas particulares de Jundiaí. 

O aluno que faz a prova do Enem pode ter diferentes objetivos: obter diploma de Ensino Médio, conseguir uma vaga em uma universidade pelo SISU ou garantir desconto pelo Prouni. O Colégio Divino Salvador incentiva seus alunos a fazerem a prova para se prepararem para os vestibulares desde o 1º ano do Ensino Médio.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Maxi Shopping se prepara para receber Papai Noel



Hoje o Papai Noel chega em grande estilo e inaugura a decoração da Praça das Carpas, às 20 horas, ao som da Russo Jazz Band e com a presença de personagens circenses. E esse Natal vai ser muito especial, com atrações para toda a família.

Uma estação com trenzinho será o destaque da cenografia principal dessa Praça. No local, muitas árvores iluminadas enfeitando o jardim, além de um grande pinheiro decorado com motivos infantis, entre eles bonecas, cavalinhos, carrinhos, balõezinhos e cataventos. E nada mais convidativo do que percorrer toda essa decoração em um trenzinho que sai da estação e dá uma volta triunfal.  E as crianças podem tirar fotos no trenó, confeccionado artesanalmente pelo próprio Papai Noel, que vai ficar bem próximo ao seu trono. Que emoção!

A figura principal dessa festa, Papai Noel de verdade, vem de muito longe e vai permanecer no Maxi Shopping até o dia 24 de dezembro. Um ambiente bem confortável, com árvores e muitos enfeites, foi especialmente projetado para que ele possa dar e receber o carinho das crianças e ouvir seus pedidos. Horários: 29/10 a 30/11 -15h às 21h; 1º a 13/12 – das 14h às 22h; 14 a 23/12 – das 10h às 22h; 24/12 – das 10h às 18h.

Percorrendo os corredores ricamente decorados, caminhamos até a Praça das Bandeiras, aonde a pista de patinação será inaugurada no dia 10 de dezembro. E para tornar o Natal ainda mais real, essa aventura no gelo vai nos proporcionar sensação ímpar. 

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Tem Halloween no JundiaíShopping



“O Mundo Mágico do Teatro” está de volta ao JundiaíShopping, mas desta vez em Edição Halloween. De 29 a 31 de outubro, o ambiente vai ganhar uma decoração temática para receber as atividades preparadas especialmente para a data. No clima da festa, o shopping preparou um espaço de pintura facial para que os pequenos possam se transformar nos seus vilões preferidos, além disso, ganham doces e um saquinho para percorrer um verdadeiro roteiro “Doces ou Travessuras” e garantir ainda mais guloseimas. E, claro, não poderiam faltar as vilãs mais famosas das histórias infantis para contar suas travessuras, animando as crianças em apresentações teatrais lúdicas e divertidas. As atividades acontecem no piso Jundiaí e são gratuitas.

A programação inclui a apresentação de “Cruela e os Cachorrinhos” (dia 29), “A Bruxa Má e a Branca de Neve” (30) e “Malévola e Bela Adormecida” (31). Nos dias 29 e 30, as atividades acontecem das 15h às 20h, sendo que a apresentação teatral está reservada para às 17h. Já no dia 31, o espaço funciona das 18h às 21h e a peça infantil tem início às 19h.

As lojas do JundiaíShopping também entraram na brincadeira, fazendo parte do roteiro Doces e Travessuras. Seguindo a tradição de Halloween, os pequenos ganharão do centro de compras um saquinho de guloseimas para irem às lojas participantes e pedirem “doces ou travessuras”. Já as crianças que forem fantasiadas ao evento ganham um voucher da deliciosa casquinha do Mc Donald’s JundiaíShopping, (válido somente para crianças até 12 anos, e uma casquinha por dia).

“É a primeira vez que apostamos em uma ação de Halloween. Como “O Mundo Mágico do Teatro” é um sucesso, temos certeza que essa edição especial dedicada às vilãs das histórias infantis será muito bem aceita. E como o objetivo é sempre proporcionar um momento de lazer e diversão para as famílias, nossa equipe trabalhou para deixar a experiência ainda mais completa e divertida, bem no clima da data”, conta Guillermo Bloj, Superintendente do JundiaíShopping.

Confira a programação abaixo:
29/10 – Cruela e os Cachorrinhos – 17h
30/10 – A Bruxa Má e a Branca de Neve – 17h
31/10 – Malévola e Bela Adormecida – 19h

Lojas participantes:
Animal Tour, BB Básico, Casa das Letras, Clube Melissa, Crocs, Drogasil, Fini, Hering Kids, Hope, Mc Donald's, Moby Dick, Mr Kitsch, Passarela, PB Kids, Planeta Imaginário, Puket, Siberian, Tip Top, Vim Vi Venci, Vivo e ZAP.


SERVIÇO
“O Mundo Mágico do Teatro – Edição Halloween”
Data: de 29/10 até 31/10
Local:  Piso Jundiaí - JundiaíShopping
Endereço: Avenida Nove de Julho, 3333 – Jundiaí/SP
ATIVIDADE GRATUITA

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Mamãe blogueira na TV

Mês passado fui procurada pela produção da TVE Jundiaí para falar um pouco sobre meu blog e todo histórico dele.

Gente, antes de virar um blog materno, eu como jornalista adorava usar isso aqui como desabafo! Era a minha terapia! Depois que a Bia veio parar na minha barriga, esse espaço ficou tão monotemático que eu acabei assumindo essa identidade de mãe blogueira e, confesso, ficou muito mais gostoso!

E foi bem legal ver como a cidade está abrindo espaço para esse mundo! Além de mim, o pessoal do Contando até Dez também falou um pouco sobre o blog deles!

Confira a matéria (clique na imagem):


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Mais amor, por amor!


Ah, o ser humano!

Hoje minha cidade, Jundiaí (SP) acordou com uma ressaca brava depois de um temporal que fez bastante estrago.

Como faço diariamente, saí de casa para levar a Bia para a escola, mas especialmente mais devagar porque o trânsito estava lento, algumas ruas estavam intransitáveis e muitos lugares estavam tentando mensurar prejuízos e quantidade de água que entrou nos estabelecimentos.

Uma antiga loja que ocupa um grande espaço numa ótima localização da cidade, e que estava abandonada há bastante tempo, caiu no meio da rua. Essa estava interditada e eu não passo por ela, mas cruzo uns quarteirões acima.

Esta foto foi tirada quase uma hora depois da batida, em outra rua,
quando o trânsito estava totalmente parado (assim como meu carro)

Cruzei a rua, dei aquela olhadinha curiosa e logo me voltei ao trânsito. Parei. Mas aparentemente não foi o que aconteceu com a moça (simpática - SQN) que estava atrás de mim e, claro, bateu!

Saí espumando, tal como ela (que no caso estava errada!) e começamos a trocar discussões do tipo "estou com criança no carro", "eu estou levando minha mãe pro hospital!", "tem que prestar atenção na rua!".

Dois senhores que estavam na esquina tentaram acalmar, sem saírem dos seus lugares. "Não aconteceu nada".

Fui olhar. Não tinha acontecido nada, só uma placa amassada e um susto. Fui tentar ser mais amistosa e dar a mão pra ela. "Moça, não foi nada, hoje é sexta, vamos ficar em paz. Não precisamos disso não é?"

E o que ouvi depois foram palavras emotivas. "Tenho (sei lá quantos) filhos! Minha mãe tá doente! Tenho dó da sua filha de ter uma mãe como você!"

Oi???????? Tem dó da minha filha???????

Eu tentei ficar calma (sério, não sei de onde... ou melhor, sei! Deus estava ali naquele momento e isso era muito certo porque, olha, só por Ele!!!) "Moça, calma, fica com Deus!"

Ela entrou no carro dizendo mais bobagens. Eu entrei chateada, olhei pros senhores e disse: "Eu tentei...."

Ela abaixou o vidro e disse mais sei lá o que para esses mesmos senhores. Eu também abaixei o vidro e gritei: "Fica com Deus!"

Tentando manter a calma depois de tanta manifestação de ódio, levei a Bia para a escola ouvindo perguntas como "Por que a moça bateu no nosso carro?" e tentando explicar tranquilamente que foi um acidente, que ela não estava prestando atenção, que não tinha acontecido nada e que quando a gente diz para ela que não dá pra fazer tudo o que ela quer quando estamos dirigindo, é pra não acontecer coisas como essa.

Resumo: não sei o que há com a vida dessa moça, os problemas dela. Agora os seus erros e suas dificuldades não justificam ela vir me acusar de boa ou má pessoa! (ainda mais me julgando como MÃE!!!!) E estou me perguntando até agora: O que está acontecendo com o mundo? Por que tanta amargura no coração? É assim que a sua vida vai melhorar? Por que tanta ruindade, tantos ataques?

Hoje já pedi saúde pela mãe dela e, novamente, paz para seu coração! Porque, mesmo que não pareça - porque eu chorei muito depois de ter deixado a Bia na escola-, ela disse coisas horríveis para uma pessoa forte. Se ela falasse essas mesmas coisas para uma pessoa fraca, podia ter sido muito pior!

E quem tem que me falar se sou uma boa ou má mãe é só uma pessoa: a Bia. E eu já sei a resposta dela! É o que me basta!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Dicas de segurança para o Halloween

O Halloween está chegando!!! Bruxinhas, super heróis, fadas e outros muitos seres aparecem na nossa porta para pedir doces (e é melhor você dar, senão sua cada pode virar de cabeça para baixo! rsrsrs!)

Esse infográfico produzido pela Hap Party sobre a segurança para as crianças durante o Trick-or-treat - o nosso 'gostosuras ou travessuras' do Halloween ficou demais! 

Pode parecer que essa brincadeira só acontece lá fora, mas eu já vi muitos condomínios incentivando as crianças e, sinceramente, acho muito divertido!!!!


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Minha filha mais velha e a segunda gravidez, por Mariana Fiuza

Mariana é mãe da Nina e da Martina, minha melhor amiga e a pessoa que me permitiu fazer parte da vida dessas duas meninas como sua madrinha!

E quando a vi na grande preocupação em como Nina reagiria quando a irmã nascesse e como ela e seu marido deveriam agir nesse momento, percebi que muitas outras mães passavam por esse questionamento.

Eu pedi e, claro, a Mari veio contar como foi sua experiência!

Minha filha mais velha e a segunda gravidez
Por Mariana Fiuza



A minha segunda gravidez foi superplanejada, assim como a primeira. O bebê ia nascer com uma diferença de 2 anos e 3 meses da mais velha, exatamente como queríamos. Mas na minha cabeça as coisas ficaram um pouco confusas….

Desde o início da gravidez sentia uma certa culpa por “destronar” a minha filha Nina tão cedo, e quando a hora do parto foi chegando, a preocupação crescia.

Nós já tínhamos percebido que ela estava entendendo tudo o que estava se passando, mas tínhamos a impressão que ela não gostava muito da ideia. Enfim…. ela sempre foi uma criança reservada, então foi a impressão que passou.

Quando estávamos fazendo as malas pra maternidade, já na reta final, veio a duvida: e a Nina? Como vamos fazer com ela? Até aquele momento, ela nunca havia dormido sem eu ou o pai. Sempre o meu marido fez questão de colocá-la para dormir. Por isso, fiquei preocupada dela perceber a nossa falta durante dois ou três dias que estaríamos na maternidade. Além disso, fiquei super apreensiva de como seria a reação dela ao conhecer a irmã.

O dia do parto foi uma surpresa. Fui para uma consulta de rotina, junto com meu marido e com a Nina, e o medico falou “você está com 5 cm e não está com nenhuma contração? Corre o risco de quando ela der os sinais você ja estará pronta pra parir…. e se vc estiver na estrada?” 

Decidimos então por induzir o parto aquela noite, depois que fizéssemos tudo o que tínhamos planejado para o dia. Nesse momento eu estava nervosíssima: primeiro porque não queria induzir o parto, queria que ele fosse normal, na hora certa; segundo porque estava sim com receio de não induzir e parir no fretado. Enquanto todo esse pânico estava passando pela minha cabeça, eis que a Nina, de mãos dadas comigo, vira e fala “mamãe, a Martina está nascendo, né?” 

Pronto! Agora além do pânico vem a culpa de novo. Ela entendia tudo! 

Decidimos por induzir aquela noite mesmo, a Martina nasceu dia 21. Já no dia 22 de noite, depois da escolinha a minha mãe levou-a para me visitar. Ela (minha mãe) levou um presentinho pra Martina dar para a Nina. No fim, ela adorou o presente de primeira e não deu muita bola pra irmã.

Mas um tempinho depois ela ficou do meu lado enquanto a gente trocava a fralda e ela ficou olhando e falando “olha o pezinho dela mamãe…” no fim, tudo acabou bem.

Lógico que rolou um ciuminho quando chegamos em casa. Foram algumas semanas de birras que nunca tínhamos visto! Mas passou. Hoje ela gosta muito da irmãzinha, quer ficar sempre junto, dar beijinho quando chega da escola e quando vai dormir e sair….

Ah, sobre como foi dormir longe do papai e da mamãe: no final, o papai voltou todas as noites pra colocá-la pra dormir e só depois que ela adormecia que ele voltava pra maternidade pra ficar comigo. Pai babão….

Se você também quer compartilhar sua experiência como mãe ou como pai, envie um e-mail para contato@leidagravidez.com.br e conte-nos sua história. É importante você enviar uma ou mais fotos com autorização de imagem para publicação.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Parque da Cidade recebe Caravana Cultural



O projeto itinerante Caravana Cultural vem novamente a Jundiaí, nos dias 15 e 16 de outubro, com muitas atrações gratuitas em um evento para comemorar o Dia da Pessoa Com Deficiência e o Dia das Crianças, no Parque da Cidade. A diversão das crianças está garantida com oficinas culturais de bexigas, pinturas faciais, desenhos, atividades circenses, brinquedos infláveis, distribuição de pipoca e algodão doce gratuitos.   

Entre as atrações, espetáculos de dança, teatro, cinema, oficinas circenses, aferição de pressão, avaliação física e nutricional, além de muita música e animação. Os espectadores irão acompanhar  o trabalho da Cia de Teatro São Genésio com apresentação da peça teatral: A Cigarra, e da Cia de Teatro Jundiaí com a peça teatral: Cobrindo a Megera.

As escolas Amira Dança e Movimento, Baillare Studio de Dança, Divas, Rayssa Francesconi, Academia Fórmula, Ballet Teatro Oficina, Studio La Danse, Studio Wellness, Academia Monalisa Pizzolato, Grupo Capoeira Brasil e Academia Shotokan Uirapuru vão se apresentar ao longo do dia. E para finalizar, a última atração do Caravana Cultural convidará a todos para uma sessão de cinema, com exibição de curtas metragens.

Estão confirmadas as participações de entidades como: ABRAAHCE (Associação Brasileira de Relacionamento Homem, Animais, Meio Ambiente e Centro de Equoterapia), AMA (Associação de Amigos do Autista de Jundiaí), AME (Amigos Metroviários dos Excepcionais), AMEEI (Associação Mobilizadora de Esporte e Educação Inclusiva),APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), ATEAL(Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem), Centro de Atendimento a Síndrome de Down Bem-Te-Vi Jundiaí, Instituto Jundiaiense Luiz Braille, Cáritas– Diocese de Jundiaí,PEAMA (Programa de Esportes e Atividades Motoras Adaptadas), entre outras.

Contamos com o apoio CMPCD (Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência), Coordenadoria da Pessoa com Deficiência, Poupa Tempo (Unidade Jundiaí),Saúde da Mulher, Secretaria da Cultura e Secretaria da Educação de Jundiaí.

O projeto Caravana Cultural conta com o patrocínio da AkzoNobel, realização do Instituto Eco Ambiental em parceria com a DAE de Jundiaí, Grupo SOBAM, Perfectto Projetos e com os recursos da Lei Rouanet.

As atividades visam difundir os diversos elementos da cultura popular brasileira e também apoiar grupos culturais da região de Jundiaí, utilizando da forma de caravana itinerante e alcançando o máximo de pessoas em suas manifestações culturais.






quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Nojinho



Eu já vi muitas pessoas que não vivenciam a maternidade (ou paternidade) e que ficam com nojinho quando vêem alguma meleca de criança.

Também já vi muitos pais (mães eu nunca vi) relatarem ter nojo de trocar a fralda, limpar meleca do nariz, lavar o rosto babado pela chupeta ou tirar remela do olho. Pior se tem vômito pelo quarto todo ou precisa limpar o xixi ou o cocô quando já desfraldado. E se tem cocô na calcinha ou cueca, pra quem sobra lavar? 

Não vou generalizar, tem muito pai que põe a mão na massa e faz sua parte. Mas para ser sincera, nojo mesmo temos que ter de coisas muito piores.

Nojo tem que ter daquela pessoa que joga lixo no chão. Nojo daquele que tem preconceito quanto a classe, raça, sexo, religião. Nojo daquele que abusa de mulher, criança ou qualquer outra pessoa, indefesa ou não. Ou daquele que incomoda a mulher que passa ao lado, pelo simples fato de ser mulher. Nojo tem que sentir daquele que se acha melhor que qualquer um, que inferioriza pessoa com deficiência, daquele que abusa moralmente (ou pior, sexualmente) de um funcionário. Nojo é de quem maltrata bicho, crianças, idosos.

Temos muitos motivos para ficar enojado com alguns posicionamentos da sociedade. Então não é um vômito na minha roupa, ou uma calcinha suja de cocô que vai me fazer ficar preocupada em como lidar.

Que nossos filhos saibam lidar com a diferença e façam muito melhor!

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

JundiaíShopping comemora Dia das Crianças com peças gratuitas


Para marcar o Dia das Crianças, o JundiaíShopping aposta novamente no projeto “O Mundo Mágico do Teatro”, que traz peças teatrais para o público infantil. Neste ano, o palco está montado no piso Jundiaí e as apresentações acontecem até o dia 16 de outubro, sempre às 19h. No dia 12 haverá também uma apresentação às 16h. A entrada é gratuita.

O projeto foi trazido para o shopping em 2013 e, por conta do sucesso, já está na sua quarta edição, sempre apresentando peças que resgatam os clássicos da literatura infantil, além de outras histórias lúdicas, que proporcionam às crianças e também a toda a família momentos de diversão e de muita cultura. “O JundiaíShopping reforça o incentivo a cultura e ao lazer familiar com a continuidade do projeto ‘O Mundo do Teatro’. Em todos os anos sempre temos sessões lotadas, porque cada vez mais as famílias se interessam por atividades como essas, que despertam a criatividade, a curiosidade e até mesmo o gosto pela leitura nas crianças”, afirma Guillermo Bloj, superintendente do JundiaíShopping. “Neste ano, temos ainda uma novidade: as apresentações passam a acontecer no piso Jundiaí, ainda com mais espaço para melhor receber o público”, completa.

Um dos destaques deste ano é espetáculo Fonzera, que promove um resgate das artimanhas do circo contemporâneo, prolongando  a história dessa arte milenar. A peça promete levar todos ao mundo do palhaço Fonso, onde um desenho fala, uma pessoa se transforma em um boneco e as mágicas são incríveis, até mesmo quando dão errado, jogando com o erro no universo do palhaço. A peça já percorreu o Brasil e foi sucesso em Jundiaí em 2015, com duas apresentações. Esse espetáculo  acontece no dia 13, às 19h.


Segue abaixo programação até 16 de outubro.

07/10 – A Bela Adormecida – 19h

08/10 – O Sítio do Seu Lobato – 19h

09/10 – De Mentira – 19h

12/10 – A Bela e Fera – 16h

12/10 – Atração Especial – 19h

13/10 – Fonzera – 19h

14/10 – Chapeuzinho Vermelho em Uma Surpresa Saudável para o Lobo – 19h

15/10 – Zôo-ilógico – 19h

16/10 – Alakazam – 19h

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Menina e menino

Há pouco tempo o Mundo Bita começou a compartilhar a nova música: Ela e Ele. Fazia já um tempo que uma música assim não preenchia meu coração. Juro, ele disparou e se encheu de esperança.

E sabe por quê?!

Porque eu quero muito que as crianças de hoje possam crescer aprendendo que homens e mulheres são capazes e que isso de "é coisa de macho" ou "é atitude de menininha" não faz mais parte do nosso mundo.

Minha filha pode gostar de rosa, de verde, de azul ou amarelo. Ela pode querer jogar futebol ou fazer caratê assim como ela pode querer fazer balé ou ginástica. Ela pode brincar de carrinho ou boneca. Nada do que ela fizer ou do que eu proibi-la de fazer vai mudar quem ela é.

Então, pais, mães, famílias, amigos, pessoas do mundo, vamos ter essa consciência de passar valores aos nossos pequenos. Mostrar que eles são capazes de tudo, basta estudo, paciência e perseverança. E o principal: respeito é essencial!

E para fechar o post já emocionada - como estou agora - convido a todos a curtirem esse clipe coisa mais linda do universo!!!

Ps- OBRIGADA BITA!!!!!!!


Criança e Consumo mobiliza a realização de Feira de Trocas de Brinquedos no Brasil

No Dia das Crianças tradicionalmente os pais, mães ou responsáveis presenteiam seus filhos com brinquedos novos, mas a data pode ser muito mais divertida e ir além dessa prática. Essa é a proposta da Feira de Trocas de Brinquedos, iniciativa do Projeto Criança e Consumo, por meio do Instituto Alana, que incentiva às famílias uma reflexão sobre o consumo exacerbado e estimula as crianças a trocar brinquedos que não usam mais por outros, ao invés de comprar. Por isso, o projeto criou uma mobilização para que diferentes atores organizem eventos por todo o Brasil. Um evento no facebook reúne a programação completa das feiras pelo país.
No dia 8 de outubro estão programadas duas Feiras de Trocas de Brinquedos no Estado do Rio de Janeiro, uma na cidade do Rio de Janeiro, realizada pela equipe do Instituto Alana Rio, na Associação Amigos do Jardim Botânico e outra em Cabo Frio (RJ), na Lagoa das Palmeiras. Estão confirmadas também feiras em Sorocaba (SP) dia 9/10, em Porto Alegre (RS) dia 12/10, e em Manaus (AM) dias 12 e 15 de outubro. No dia 12 de outubro o Instituto Alana, em parceria com a UMAPAZorganiza uma feira no Parque do Ibirapuera, em São Paulo. Em São Lourenço (MG) a brincadeira será no dia 16.
Além de abrir a discussão sobre a forma como as crianças são levadas a consumir exageradamente, o Criança e Consumo fomenta que pais, mães, organizações e movimentos de qualquer parte do Brasil se engajem para promover suas próprias reuniões para trocar brinquedos usados. A atividade busca promover a socialização e é uma alternativa de lazer que permite aos pequenos dar um novo significado aos brinquedos.
A página do evento no Facebook disponibiliza material de apoio para aqueles que desejam organizar uma feira. Para comunicar a organização de uma nova feira basta clicar aqui.

Feira de Trocas de Brinquedos organizada pelo Criança e Consumo, em São Paulo
Data: 12 de outubro, das 10h às 12h e das 14h às 16h
Local: UMAPAZ (Av. IV Centenário, 1268 - Portão 7ª- Parque Ibirapuera – Auditório 2)